Apostas para o Oscar 2018

Olá, mancebinhos!
Neste ano resolvi fazer algo diferente e vou dar meus palpites sobre os indicados ao Oscar, de quem deve levar os prêmios.
Como eu não assisti a todos os filmes que estão concorrendo (mais porque fui muito criterioso para escolher qual deles valia a pena do que por falta de tempo), vou brincar com as armas que tenho e comentar, pra começar, sobre os filmes que estão concorrendo na categoria principal, de melhor filme:

• Me Chame Pelo Seu Nome:
O filme que fez bastante sucesso principalmente pelos LGBT, não achei isso tudo não. Mais um filme de temática gay com final triste. O que acontece durante a trama até que é interessante, mas enfim. Só quero saber como vai ser a continuação;

• Corra!:
O azarão do prêmio, o único filme de “terror” da lista. Não acho que é um filme de terror, tá mais pra thriller, mas pelo menos é melhor do que considerar um filme de comédia. Todo mundo paga pau pra Corra!, até achei interessante a proposta, e importante pela temática, mas não acho que seja uma obra prima não;

Lady Bird:
Minha aposta está em Lady Bird. Gostei bastante deste drama, que até consegue ser engraçado em alguns momentos. A atuação de Saoirse RonanLaurie Metcalf são 10/10;

• A Forma da Água:
Parabéns ao Guillermo Del Toro por esse filme sensível. É o favorito, apesar de eu não achar que ele mereça. Meio paradão e previsível. Mas sou fã do Doug Jones;

Os outros que eu não assisti: O Destino de Uma Nação (ouvi dizer que é chato, apesar de ter a atuação elogiada do Gary Oldman); Dunkirk (não curto muito filmes de guerra, nem vindo do Christopher Nolan); Trama Fantasma (nem sei do que se trata, só sei que tem a última atuação da carreira do Daniel Day-Lewis); The Post – A Guerra Secreta (ouvi dizer que é chatíssimo, então pulei); Três Anúncios Para um Crime (ouvi dizer que é pesado, mas nem foi por isso que não assisti, foi mais pela polêmica em torno do racismo).

.
Na categoria de melhor diretor, dos filmes que vi, fico entre Greta Gerwig (Lady Bird) e Del Toro (A Forma da Água);

Como melhor atriz, torço por Saoirse em Lady Bird. A Meryl Streep (que concorre por The Post) já ganhou demais, não acham? rs;

Para melhor ator, prefiro não opinar, pois dos filmes que assisti, eu não concordo (Timotheé Chalamet por Me Chame Pelo Seu Nome e Daniel Kaluuya por Corra!);

O mesmo acontece para melhor ator coadjuvante;

Para atriz coadjuvante, sou 100% Octavia Spencer (A Forma da Água). Ela arrasa no papel de amiga da protagonista, que é muda, por isso ela fala por ela e pela amiga;

Melhor roteiro original: Lady Bird;

Melhor roteiro adaptado: Me Chame Pelo Seu Nome (tem Logan, um filme de super-herói, concorrendo nessa categoria);

Melhor animação: Viva – A Vida é uma Festa (tem como dar outro resultado? hehe);

Melhor canção original: “Remember Me” – Kristen Anderson-Lopez e Robert Lopez, de Viva – A Vida é uma Festa (mas as outras concorrentes também são muito boas):

Para as premiações técnicas, eu passo, só vou torcer para os prêmios que Star Wars – Os Últimos Jedi: melhor mixagem de som, melhor edição de som, melhores efeitos visuais (que ainda tem Guardiões da Galáxia vol. 2, do Marvel Studios, mas não tem muitas chances) e melhor trilha sonora original (John Williams, né, gente).

E quais as apostas de vocês?

A cerimônia do Oscar 2018 é hoje às 22h (horário de Brasília).

Anúncios

Oscar 2017 – diversidade e mico

oscar2017

Digamos que o Oscar deste ano vai entrar para história. Primeiramente, por ter sido bem inclusivo e premiado negros, LGBTs, muçulmanos num momento político e social delicado em que os EUA está passando, e também a polêmica envolvendo o vencedor do Oscar de Melhor Ator Casey Affleck e, no final, numa noite em que foi praticamente do musical “La La Land”, que levou 6 das quatorze indicações, quase que ainda leva a estatueta de Melhor Filme por conta de um micão histórico: o ator Warren Beatty recebeu o envelope errado, na verdade o de Melhor Atriz para Emma Stone, que havia sido entregado anteriormente, e, junto da atriz Faye Dunaway, leram como se La La Land fosse o filme vencedor. Só depois que o elenco e equipe do musical subiu ao palco para receber o prêmio, que alguém da equipe do Oscar trouxe o envelope certo e corrigiu o vencedor, que foi “Moonlight”. Segue vídeo do momento da confusão:

Claro que essa gafe gerou diversos memes na internet, inclusive o “CSI Twitter” até já sabe de quem foi a culpa: O Leonardo DiCaprio, que anunciou o prêmio anterior de Melhor Atriz para Emma Stone, não entregou a ela o envelope, que deve ter parado no mesmo lugar onde deveria estar o de Melhor Filme, então entregaram este para Warren Beatty. Bom, isto até poderia ser plausível se a Emma Stone não tivesse dito que o envelope de seu Oscar não esteve em suas mãos O TEMPO TODO, e que ela (e a gente) não entende como o envelope errado foi dado para Beatty. Mas enfim, mistérios à parte, os prêmios foram dados (inclusive indignado que “Esquadrão Suicida” venceu “Star Trek: Sem Fronteiras”, mas né) e não é de hoje que a Academia premia injustamente, mas faz parte.
Segue a lista completa de vencedores:

Melhor ator coadjuvante:
Mahershala Ali, “Moonlight – Sob a luz do luar”

Melhor maquiagem e penteado:
Esquadrão Suicida

Melhor figurino:
Animais Fantásticos e Onde Habitam

Melhor documentário:
O.J. Made in America

Melhor edição de som:
A Chegada

Melhor mixagem de som:
Até o Último Homem

Melhor atriz coadjuvante:
Viola Davis, Um Limite Entre Nós

Melhor Filme Estrangeiro:
O Apartamento (Irã)

Melhor curta-metragem de animação:
Piper

Melhor Animação:
Zootopia

Melhor design de produção:
La La Land – Cantando Estações

Melhores efeitos visuais:
Mogli

Melhor edição:
Até o Último Homem

Melhor documentário em curta-metragem:
Capacetes Brancos

Melhor curta-metragem:
Sing

Melhor Fotografia
La La Land: Cantando Estações

Melhor Trilha Sonora Original
La La Land: Cantando Estações

Melhor Canção Original
“City of Stars”, de La La Land: Cantando Estações

Melhor roteiro original:
Manchester à Beira-mar

Melhor roteiro adaptado:
Moonlight – Sob a luz do luar

Melhor Diretor:
Damien Chazelle, de La La Land: Cantando Estações

Melhor Ator:
Casey Affleck, de Manchester à Beira-Mar

Melhor Atriz:
Emma Stone, de La La Land: Cantando Estações

Melhor Filme:
Moonlight – Sob a luz do luar

Artista do Mês: Leonardo DiCaprio

Capturar

Ressuscitei um post do finado Green Dimension que era originalmente semanal e depois passou a ser mensal, mas aqui vai ser especial por enquanto, que é Artista do Mês, para falar dele, sim, o ator de Hollywood que ganhou o Oscar no último domingo (28) e que foi o mais comemorado de todos os tempos: Leonardo DiCaprio.
O DiCaprio já era, por anos, motivo de chacota e de memes devido a suas indicações como Melhor Ator na premiação anual e que, até 2016, nunca havia ganhado nenhum (a maioria das vezes, injustamente, claro). Vou falar de cada indicação dele, mas após falar sobre seus filmes.

Leonardo Willhelm DiCaprio, hoje com 41 anos, começou nas telonas aos 16 em “Criaturas 3” (que eram uma espécie de Gremlins do Paraguai só que mais violentos), em 1991, e desde então não parou mais, mas só ganhou fama mundial após ao estrondoso sucesso do diretor James Cameron “Titanic” (1997), e desde então DiCaprio tem estrelado muitos sucessos.


Meus filmes favoritos com ele são “Gilbert Grape – O Aprendiz de Sonhador” (1993), no qual atuou com Johnny Depp e interpretou um deficiente mental que lhe rendeu sua 1ª indicação ao Oscar como Melhor Ator Coadjuvante; por motivos óbvios “Titanic”, onde ele interpretou um imigrante que pegou a garota rica no maior transatlântico de sua época e que morreu no final (todos chora); no ano seguinte, “O Homem da Máscara de Ferro”, no papel título baseado na obra de Alexandre Dumas; em “A Praia” (1998), onde ele contracena com a linda da Tilda Swinton ♥; no belo “Foi Apenas Um Sonho” (2008), onde ele e Kate Winslet voltam a trabalhar juntos; “A Ilha do Medo” (2010) eu acho meio perturbado, e “A Origem”, no mesmo ano, é massa pra caralho (Christopher Nolan \o/); em “Django Livre” ele tá foda como vilão (o cara deu sangue pelo filme, literalmente, na cena onde ele corta a mão de verdade quando ele tá um murro na mesa); e, por fim, “O Grande Gatsby” pelo conjunto da obra, desde a trilha sonora, até a produção etc.

nrm_1411473998-kate-winslet-leonardo-dicaprio-titanic-survivor
Filmes dele que não vi mas quero muito ver: “O Diário de um Adolescente” (1995), “As Filhas de Marvin” (1996), “O Aviador” (2004) “Os Infiltrados” (2006) e “O Regresso” (2015) (sim, infelizmente ainda não pude assistir ao filme que deu o Oscar ao Leozinho).

Filmes dele que achei chatos: “Romeu + Julieta” (1996): superestimado; “Prenda-me se For Capaz” (2002): nossa, foi o Spielberg quem fez isso??; “Gangues de Nova York” (2002): muito zzzzz; “J. Edgar” (2012): parado demais; “O Lobo de Wall Street” (2013): não consegui assistir todo, pois longo e chato demais.

1401x788-the-revenant-DF-02339R_rgb-1200x675
Agora, o que importa na vida de um(a) ator/atriz: as indicações ao Oscar: a 1ª, por “Gilbert Grape”, muito injusto ele não ter vencido, pois já aos 16 anos ele arrasou e mostrou a que veio; a 2ª indicação, quase 10 anos depois, foi para Melhor Ator (em papel principal) e perdeu para o James Foxx no seu papel em “Ray” (não vi nenhum dos dois filmes então não saberia opinar hehe); em 2007 veio a 3ª indicação por seu papel em “Diamante de Sangue”, e perdeu para o Forest Whitaker por “O Último Rei da Escócia” (ok, aí eu entendo que não tava favorável pro Leo); na 4ª indicação, em 2014, DiCaprio, por seu papel em “O Lobo de Wall Street” perdeu (meio que merecidamente) para o Matthew McConaughey, pelo sensacional “Clube de Compra Dallas”; mas na 5ª vez, acho que os velhotes da Academia se renderam ao talento do Leozinho e, também para pagar essa dívida para com este excelente ator, finalmente concederam a ele o tão desejado Oscar.

Vai que é tua Leo!

alx_oscar-leonardo-20160228-0006_original
Espero que venham mais estatuetas por aí pra você pois tu é o cara, tu merece!

P.S.: Vê se da próxima vez, não esquece a estatueta num restaurante de novo também, viu? Hahahaha