Primeiro trailer da série The Witcher

Sem mais delongas, primeiro trailer da série de TV The Witcher:

Tem tudo pra ser o “Game of Thrones da Netflix“, hein.

O elenco conta com Henry Cavill como Geralt de Rivia, Freya Allan será Ciri; Anya Chalotra será Yennifer; Jodhi May será a Rainha Calanthe; Bjorn Hlynur Haraldsson viverá Eist; Adam Levy interpretará o druida Mousesack; MyAnna Buring dará vida a Tissaya e Millie Brady será a princesa Renfri

Adaptação dos livros de fantasia de Andrzej Sapkowski, The Witcher terá oito episódios em sua primeira temporada. A estreia da série está prevista para acontece entre setembro e dezembro deste ano.

Anúncios

Novos trailer e fotos de His Dark Materials

Direto da San Diego Comic-Con que está acontecendo nesta semana, temos o novo trailer de His Dark Materials, adaptação para a TV da saga literária Fronteiras do Universo (da qual “A Bússola Dourada” faz parte). Assista:

Tivemos o primeiro vislumbre de Iorek Byrnison, o urso de armadura, e muitas cenas de ação.

Abaixo, algumas imagens reveladas durante a SDCC mais cedo:

“Fronteiras do Universo” segue as aventuras de Lyra Belacqua (Dafne Keen) e Will Parry enquanto eles exploram universos paralelos habitados por bruxas, ursos de armadura e daemons. A série começou com “A Bússola Dourada” em 1995, e teve grande aprovação de crítica em cada continuação. Um filme baseado no primeiro romance foi lançado em 2007, mas recebeu resenhas mornas e negativas à época.

O elenco ainda conta com James McAvoy, Ruth Wilson e Lin-Manuel Miranda. His Dark Materials estreia no outono do Hemisfério norte (setembro a dezembro) deste ano, sem data confirmada.

Veja as primeiras fotos oficiais da série The Witcher

A Netflix enfim divulgou as primeiras imagens oficiais de personagens do seriado baseado em The Witcher.

As fotos mostram o protagonista Geralt, Yennefer e Ciri, interpretados por Henry CavillAnya Cholatra e Freya Allan, respectivamente. 

Adaptação dos livros de fantasia de Andrzej Sapkowski, The Witcher terá oito episódios em sua primeira temporada. A estreia da série está prevista para acontece entre setembro e dezembro deste ano.

Fonte: The Enemy e Comicbook.

Rosamund Pike escalada para a série de TV baseada em A Roda do Tempo

A Amazon oficialmente escalou a primeira atriz para a vindoura adaptação para a TV da série literária de fantasia Wheel of Time (conhecida no Brasil como A Roda do Tempo). Rosamund Pike (Jack Reacher, 007 – Um Novo Dia para Morrer) irá encarnar Moiraine Damodred, a personagem que tem um papel fundamental na icônica série de Robert Jordan. Rosamund também será uma das produtoras do programa.
A Amazon também revelou que Brandon Sanderson, que escreveu as últimas três partes de A Roda do Tempo após a morte de Jordan em 2007, será um produtor de consulta na série ao lado de da viúva de Jordan, Harriet McDougal.

Quanto à personagem de Rosamund Pike, Moiraine Damodred é um das mais respeitadas usuárias de magia do mundo de A Roda do Tempo, e cumpre um papel importante na história principal na procura pelo Dragão Renascido, a pessoa que está destinada a derrotar a força do mal conhecida como O Tenebroso (The Dark One).

Rosamund Pike e a personagem Moiraine Damodred nos livros.

A sinopse da série Wheel of Time da Amazon é a seguinte:

“A Roda do Tempo é uma das séries de fantasia mais populares e longevas de todos os tempos, com mais de 90 milhões de livros vendidos. Ambientado num épico e diverso mundo onde a magia existe e apenas algumas mulheres são permitidas de acessá-la, a trama segue Moiraine, membro de uma incrível organização de poderosas mulheres chamada Aes Sedai, quando ela chega numa pequena cidade chamada Two Rivers. Lá, ela embarca numa perigosa jornada ao redor do mundo com cinco jovens, um dos quais é profetizado ser o Dragão Renascido, que irá salvar ou destruir a humanidade”.

As gravações de Wheel of Time estão previstas para iniciarem em setembro em Praga, e a previsão de estreia é para 2021 no Amazon Prime.

Fonte: IGN.

Novo trailer de His Dark Materials

Divulgado hoje novo trailer da série da HBO em conjunto com a BBC baseado na trilogia His Dark Materials (por aqui, conhecida como Fronteiras do Universo), do qual faz parte A Bússola Dourada. Assista:

Vemos Dafne Keen (Logan) intepretando a heroína Lyra e James McAvoy como seu tio Asriel e a vilã Marisa Coulter intepretada porRuth Wilson. Ainda vemos um relance do urso Iorek Byrnison.

“Fronteiras do Universo” segue as aventuras de Lyra Belacqua e Will Parry enquanto eles exploram universos paralelos habitados por bruxas, ursos de armadura e daemons. A série começou com “A Bússola Dourada” em 1995, e teve grande aprovação de crítica em cada continuação. Um filme baseado no primeiro romance foi lançado em 2007, mas recebeu resenhas mornas e negativas à época.

His Dark Materials estreia ainda neste ano, sem data confirmada.

Revelado elenco da série de TV The Witcher

A Netflix divulou o elenco de The Witcher. Até então, apenas Henry Cavill (Homem de Aço) estava confirmado como o protagonista Geralt de Rivia.

A sinopse oficial da série de TV diz: “O bruxo Geralt, um mutante caçador de monstros, luta para encontrar seu lugar em um mundo onde as pessoas provam com frequência serem mais perversas que as bestas.” O programa contará com oito episódios, gravados no leste e centro da Europa – principalmente na Polônia, país de origem da franquia. Confira abaixo a lista de atores que estarão na série:

Freya Allan (Into the Badlands) será Ciri; Anya Chalotra (Wanderlust) será Yennifer; Jodhi May (Game of Thrones) será a Rainha Calanthe; Bjorn Hlynur Haraldsson (Fortitude) viverá Eist; Adam Levy (Knightfall) interpretará o druida Mousesack; MyAnna Buring (Downton Abbey) dará vida a Tissaya e Millie Brady (Rei Arthur) será a princesa Renfri

A série terá produção executiva de Sean Daniel (Ben-Hur, A Múmia) e Jason Brown (The Expanse), com a produtora de efeitos especiais polonesa Platige Image, encabeçada por Tomek Baginski (A Catedral) e Jarek Sawko (The Fallen Art). Baginski dirigirá pelo menos um episódio de cada temporada.

Na Polônia, país de origem, os contos individuais escritos por Andrzej Sapkowski deram origem à uma saga de livros e série de TV, mas só ganhou fama internacional após o lançamento do game The Witcher, em 2007. É importante ressaltar que o seriado da Netflix não será baseado nos games da CD Projekt RED.

Fontes: Omelete e Jovem Nerd.


Netflix vai produzir novo filme e série de As Crônicas de Nárnia


A Netflix anunciou que vai produzir uma nova versão de As Crônicas de Nárnia com novos filmes e um seriado baseado na obra de C.S. Lewis. A empresa de streaming fechou nesta quarta-feira (3) um contrato para adaptar várias obras do autor de livros de fantasia.

As obras baseadas em Nárnia terão a produção da Entertainment One, empresa que lançou filmes como Sobrenatural e O Homem Duplicado. Douglas Gresham e Vincent Sieber, da Netflix, vão ser produtores executivos.

O CEO da Netflix, Ted Sarandos, diz que os livros de Lewis “ressonaram com várias gerações pelo mundo” e por isso a Netflix decidiu investir pesado na obra.

Os três primeiros longas de As Crônicas de Narnia (O Leão, A Feiticeira e o Guarda-roupa; Príncipe Caspian; e A Viagem do Peregrino da Alvorada) foram produzidos pela Walden Media, mas a empresa perdeu os direitos da franquia em 2011. Em 2013, The Mark Gordon Company fez um acordo com The C.S. Lewis Company para produzir A Cadeira de Prata.

Não há data agendada para o filme ou a série.

Fonte: Jovem Nerd.

Dafne Keen entra para o elenco da série de “A Bússola Dourada”

A adaptação da BBC da trilogia “Fronteiras do Universo” (His Dark Materials) do autor Phillip Pulman está em andamento. Foi anunciado ontem que o diretor Tom Hopper (O Discurso do Rei) está oficialmente a bordo da série de TV de oito partes. Também juntam-se à vindoura série Dafne Keen (Logan) e Lin-Manuel Miranda (Hamilton).

De acordo com o Deadline, Keen é cotada para interpretar o papel de Lyra Belacqua, uma órfã que vive num universo paralelo, a protagonista do livro “A Bússola Dourada”, enquanto Miranda é cotado para viver o balonista e aventureiro Lee Scoresby.

A série da BBC One baseada na trilogia que inclui, além de “A Bússola Dourada”, “A Faca Sutil” e “A Luneta Âmbar”. O projeto foi inicialmente encomendado em 2015 com a contratação de Jack Thorne para escrever a série, um pouco depois.

“Fronteiras do Universo” segue as aventuras de Lyra Belacqua e Will Parry enquanto eles exploram universos paralelos habitados por bruxas, ursos de armadura e daemons. A série começou com “A Bússola Dourada” em 1995, e teve grande aprovação de crítica em cada continuação. Um filme baseado no primeiro romance foi lançado em 2007, mas recebeu resenhas mornas e negativas à época.

Fonte: Comic Book Resources.

[Resenha] The Handmaid’s Tale – 1ª temporada

Somente atualmente pude parar e assistir com mozão The Handmaid’s Tale, série do canal de streaming Hulu que estreou em 26 de abril, baseada no livro “O Conto da Aia”, de 1985 (que também já virou filme em 1990, “A Decadência de Uma Espécie”, com Faye Dunaway e Robert Duvall), da escritora canadense Margaret Atwood.

A trama da série mostra uma distopia onde a maior parte da humanidade ficou estéril, e as mulheres, depois de perder todos seus direitos e propriedades após os EUA sofrerem um golpe de estado, são transformadas ou em escravas braçais (Marthas) ou em sexuais (as mulheres férteis, as Aias). Acompanhamos a história de June (Elizabeth Moss), casada com Luke (O.T. Fagbenle) e que tem uma filha, a pequena Hannah. Eles são separados algum tempo depois do golpe que criou a teocracia cristã de Gilead (que ocupa parte do antigo EUA, ainda em guerra civil), e que é enviada à casa de um dos comandantes da nação, Fred Waterford (Joseph Fiennes), e de sua esposa, Serena Joy (Yvonne Strahovski), e June agora recebe outro nome, derivado de seu amo (como todas as outras Aias), Offred (algo como “De Fred”), e submetida a estupros mensais durante seu período fértil na tentativa de engravidar e assim gerar um bebê para os donos da casa.

Nesta realidade, além de as mulheres serem tratadas como propriedade e não terem direito algum, os homossexuais, aqui chamados de “traidores do gênero”, também são perseguidos, pois, além de serem condenados pela Bíblia (as leis de Gilead são visões extremistas do livro sagrado dos cristãos), são considerados uma ameaça para o futuro da humanidade, e recebem punições que vão desde prisão em campos de concentração até pena de morte. Lésbica, Moira (a linda Samira Wiley de Orange is the New Black) é a melhor amiga de June e acabou separada dela depois de as duas serem pegas pelos exércitos de Gilead.

June e família antes das desgraças.

.
A série tem 10 episódios e em praticamente TODOS eu assisti REVOLTADO (ou, como diriam os paulistas, em modo “full pistola”) com tantas injustiça sofridas não só por June/Offred quanto pelos outros personagens secundários, principalmente as mulheres. Outra coisa que deixou meus nervos à flor da pele também é a possibilidade disso acontecer aqui no Brasil, caso o Bolsonaro seja eleito presidente (bate na madeira!) ou se a bancada evangélica aumentar e conseguir transformar nosso país na teocracia que tanto almejam (bate na madeira de novo, mais forte!). O único episódio que eu não sofri tanto, e que mesmo assim é triste, foi o 7º, “The Other Side”, no qual é mostrado o que aconteceu com Luke, que eu achei bem interessante também.

Tiveram duas coisinhas na trama que me incomodaram um pouco:
1º) o fato de os comandantes precisarem ESTUPRAR as aias para que elas engravidassem. Por que não usam inseminação artificial, que é mais rápido e seguro e não submete as mulheres (incluindo a esposa do comandante, que precisa estar presente no quarto durante a tal “cerimônia”, segurando os braços da aia sobre a cama) à humilhação? Primeiro, eu pensei que, por ser uma distopia teocrática, ignoraram os avanços da medicina por serem “mundanos” e longe do “desejado” por Deus, coisa que me pareceu subentendido porque um dos três enforcados nas ruas, no episódio 1, era um médico, mas depois, mais pra frente, vemos eles usando serviços médicos, então concluí que é só pra tornar degradante ainda mais a vida das mulheres;
2º) mais pro final da temporada, um dos comandantes é punido por ter, secretamente, se apaixonado por sua aia. Mas eu DUVIDO MUITO que um homem branco e heterossexual, que faz parte do escalão máximo do poder vigente, sofreria qualquer tipo de penalidade mais extrema. No máximo, seria uma pena leve como pagar multa ou algum tempo preso, mas nada como mostrado na série, mas enfim.

Vontade de matar com minhas PRÓPRIAS MÃOS o casal Waterford!

.
THT é uma série que exige nervos de aço do espectador, por que injustiças e sangue escorrem na tela, e as coisas boas que acontecem com as mocinhas não compensam as maldades que elas sofrem. A 1ª temporada acaba sem um cliffhang que possa mudar esse status quo, mas tirando isso, a série é interessante e envolvente.

Título original: “The Handmaid’s Tale”.
Ano de estreia: 2017.
Criado e produzido por: Bruce Miller, Warren Littlefield, Reed Morano, Daniel Wilson, Fran Sears e Ilene Chaiken.
Elenco: Elisabeth Moss, Joseph Fiennes, Yvonne Strahovski, Alexis Bledel, Madeline Brewer,
Ann Dowd, O. T. Fagbenle, Max Minghella e Samira Wiley.
Duração: 10 episódios de 47 a 60 minutos cada.
Nota: 7.

Meninas, estou escrevendo um livro

Então, como já comentei em minhas redes sociais, estou escrevendo um livro. Se chamará “Odisseia Ômega – A Guerra do Vento” e trata-se de uma fantasia medieval, e tem um climão de RPG justamente por eu estar usando uma história de um RPG de mesa ao qual estou mestrando atualmente. A história se passa paralelamente, com personagens não relacionados. O mundo eu criei por volta de 2012, então é uma ideia – inclusive, de escrever um livro sobre – que venho amadurecendo desde então.

Não costumo ser uma pessoa muito disciplinado em projetos pessoais, mas com este, estou contente em ver que venho atingido minhas metas autoimpostas, que são de 1000 palavras ou um capítulo por dia. Também pretendo usar ilustrações minhas, e usá-las entre alguns capítulos. Para a capa, ainda não sei se quero ilustrá-la ou se vou usar arte de terceiros. Não vou falar muito da história, mas estou disponibilizando para quem quiser ler os quatro primeiros capítulos no link abaixo:

Odisseia Ômega – A Guerra do Vento (capítulos I-IV).pdf

Boa leitura a todos e feedbacks serão bem-vindos!