Assista aos trailers de lançamento dos games indie para Nintendo Switch

A Nintendo voltou a focar em jogos indie hoje na Nindies Showcase, e tivemos grandes surpresas durante o evento. Muitos desses jogos pequenos parecem interessantes, mas ninguém esperava ver o anúncio de Cuphead ou um jogo que junta Crypt of the Necrodancer com personagens da série The Legends of Zelda.

Confira alguns trailers abaixo:

Cuphead

Overland

My Friend Pedro

Neocab

The Red Lantern

Katana Zero

RAD

Creature In The Well

Bloodroots

Pine

Nuclear Throne

Swimsanity

Blaster Master Zero 2

Stranger Things 3: The Game

Cadence Of Hyrule: Crypt Of The Necrodancer Featuring The Legend Of Zelda

Super Crate Box

Bloodroots

Fonte: Polygon.

Anúncios

Novo trailer da 3ª temporada de Stranger Things

A Netflix lançou hoje novo trailer completo da 3ª temporada de Stranger Things. Assista abaixo:

Nossa, como cresceram essas crianças! O vídeo mostra os adolescentes de Hawkins comemorando o 4 de julho, enquanto coisas estranhas voltam a acontecer na cidadezinha. Pobre dessas crianças que não têm sossego…

Stranger Things volta em 4 de julho no canal de streaming.

[Atualizado] Conheça Stadia, o streaming de games da Google

O Google realiza neste momento uma conferência na Game Developers Conference, um dos principais eventos de jogos eletrônicos realizados anualmente, onde anunciou seu novo projeto para games chamado Stadia. De acordo com a empresa, o Stadia tem como conceito integrar as comunidades que assistem, jogam e desenvolvem games e garantir acesso instantâneo aos jogos via streaming.

O serviço conta com o seu próprio controle desenvolvido pela Google, com design bem parecido com o do Xbox, mas também pode ser utilizado com outros controles já disponíveis no mercado. O serviço vai permitir que os jogos rodem e sejam transmitidos com resolução 4K, resolução HDR e 60fps, além de contar com um GPU de 10,7 teraflops, bem maior que os 4,2 e 6,0 teraflops do PS4 Pro e Xbox One X, respectivamente. No futuro eles pretendem oferecer suporte para resolução 8K e 120 fps.


Dos jogos confirmados, tem “Doom Eternal” e “Assassin’s Creed: Odyssey” (Ubisoft). Durante a apresentação eles mostraram que uma das maneiras de acessar o jogo será pelo Youtube, jogando em qualquer dispositivo, como notebook, tablet ou pela TV. Para o Doom, o título será lançado em 4K/60fps com suporte a HDR. A empresa também confirmou que o serviço contará com a funcionalidade de cross-play, ou seja, jogadores de diferentes plataformas poderão interagir no mesmo jogo.

A outra novidade é, que a plataforma terá conexão com o Google Assistant, o jogador poderá obter ajuda dele para acessar detonados ou dicas do jogo caso ele esteja muito difícil.

[Atualizado] Também foi confirmado que a plataforma Stadia terá sua própria organização de estúdios first party, o Stadia Games and Entertainment.

A divisão será liderada por Jade Raymond, veterana da indústria de games conhecida por ter sido produtora da série Assassin’s Creed e pela formação do estúdio Ubisoft Toronto, que trabalhou em games como Splinter Cell: BlacklistRainbow Six Siege e Starlink: Battle for Atlas.

A Stadia Games and Entertainment será responsável tanto pela criação de jogos exclusivos para o Stadia, além de colaborar com outros estúdios “pequenos e grandes” de fora do Google para o desenvolvimento de jogos para a plataforma.

O Stadia está programado para ser lançado ainda neste ano, sem data prevista.

Fontes: UOL Jogos, The Enemy e Polygon.

Primeiro trailer completo de Toy Story 4

Foi lançado hoje o primeiro trailer completo da animação Toy Story 4. Assista legendado:

Woody e seus amigos conhecem Forky, o brinquedo improvisado de sua nova dona, porém Woody e Forky acabam se perdendo, e o filme mostra os dois tentando voltar pra casa, enquanto os outros brinquedos estão à procura deles.

Toy Story 4 estreia nos cinemas brasileiros em 20 de junho.

Novos trailer e pôster de Vingadores: Ultimato

Finalmente temos o primeiro trailer estendido de Vingadores: Ultimato. Assista legendado:

O vídeo é cheio de flashbacks dos primeiros filmes solo dos heróis principais (achei tão forçado que por um momento pensei que era um trailer feito por fãs), mostra os novos uniformes (que são UNIformes mesmo) da equipe, Gavião Arqueiro (Jeremy Renner) ensinando sua filha a usar o arco (Gaviã Arqueira, é você?), e Thor (Chris Hemsworth) interagindo com Carol Danvers (Brie Larson), infelizmente sem uniforme e não chega a usar seus poderes.

Rolou também o primeiro pôster. Tá bonito! [Atualizado com a inclusão do nome de Danai Gurira na parte superior]


Também temos a sinopse oficial do filme:

O grave curso dos eventos postos em movimento por Thanos que eliminou metade do Universo e desmantelou as fileiras dos Vingadores obrigou os membros remanescentes a tomar uma atitude final na grande conclusão dos vinte e dois filmes do Marvel Studios em “Vingadores: Ultimato”.

Vingadores: Ultimato, dirigido pelos Irmãos Russo, estreia no Brasil em 25 de abril.

Fonte: Collider.

Top 10 filmes Marvel/Fox (v. 2019-1)

Agora vamos à lista com meus 10 filmes favoritos produzidos pela 20th Century Fox baseados em personagens Marvel (que, inclusive, essa epopeia está chegando ao fim com a compra da Fox pela Disney):

10º – Quarteto Fantástico e o Surfista Prateado (2007):
Este filme, o segundo com o elenco original, é bem raso, e com um Galactus (um dos vilões mais formidáveis do Universo Marvel) descaracterizadaço, mas é divertido, vai.

9º – Deadpool 2 (2018):
Sequência do inovador filme de herói de 2016, ficou devendo em muito no roteiro, mas ainda um divertido filme estilo Sessão da Tarde (porém 18+);

8º – Quarteto Fantástico (2005):
Plmdds, estou falando do filme de 2005, e não aquele desastre de 2015…
Com um elenco interessante, o filme mostrou muito bem como deveriam ser equipes de super-heróis de verdade;

7º – X-Men: Apocalipse (2016):
Um roteiro meio atropelado e decepcionante, mas muito bem produzido;

6º – Deadpool (2016):
O primeiro filme de heróis que quebrou a quarta parede e que mostrou que ter a classificação 18 anos pode ser formidável também;

5º – X-Men: Dias de Um Futuro Esquecido (2014):
Apesar do roteiro ser meio patacoada, ficou interessante essa releitura de uma das mais marcantes sagas dos mutantes nos quadrinhos. E a cena do Mercúrio é tudo de bom! Canto “Sweet Dreams” na cabeça toda vez que lembro dela;

4º – X-Men 2 (2003):
A cena de abertura com o Noturno e a Mística levando o filme nas coisas ainda torna esse um dos mais interessantes filmes da Fox com personagens Marvel;

3º – X-Men: Primeira Classe (2011):
A nova e mais jovem equipe de X-Men foi um dos melhores presentes da Fox para os fãs dos mutantes;

2º – Logan (2017):
Outro filme 18+ que mostrou que filmes com heróis podem ser interessantes num sentido mais profundo. Parabéns às atuações de Hugh Jackman, Patrick Stewart e Dafne Keen;

1º – X-Men – O Filme (2000):
Este é o filme responsável – e muito mais que Blade (1998) – pela nova onda de filmes baseados em super-heróis e de como esse nicho pode ser bem aproveitado. Apesar de um filme curtinho e com trama destrambelhada, ainda é, pra mim, o mais marcante filme do gênero.

Agora só falta um top 10 com os filmes da Sony, que fica para outra hora.

Top 10 DC/Warner (v. 2019.1)

Conforme prometido, segue minha lista de 10 melhores filmes de super-heróis DC pela Warner:

10º – Superman – O Retorno (2006):
A tentativa da Warner de trazer o Homem de Aço, quase 20 anos depois (desde de Superman IV, de 1987), de volta aos cinemas, não deu muito certo e a continuação foi cancelada, mas a atuação de Kevin Spacey (antes dos atuais acontecimentos) como Lex Luthor é memorável;

9º – Batman – O Cavaleiro das Trevas (2008):
A segunda parte da trilogia de Nolan nos presenteou com a inesquecível atuação de Heath Ledger como o Coringa, uma das mais aclamadas encarnações do vilão até hoje;

8º – Batman – O Retorno (1992):
Na segunda investida de Tim Burton dirigindo um filme do Batman (Michael Keaton), tivemos as também ótimas participações de Michelle Pfeiffer e Danny DeVito como os vilões Mulher-Gato e Pinguim, respectivamente.

7º – Batman – O Filme (1989):
A chegada de Tim Burton (estranho não ter a participação de Johnny Depp nesse filme…) à franquia do Batman. Jack Nicholson arrasando como Coringa;

6º – O Homem de Aço (2013):
Henry Cavill ficou fisicamente muito foda como Superman, apesar de um filme cheio de defeitos no roteiro e com um Homem de Aço descaracterizado;

5º – Superman – O Filme (1978):
Richard Donner + Christopher Reeve = Épico;

4º – Mulher-Maravilha (2016):
O único filme da última safra da Warner que se salva. Apesar de um terceiro ato zoado, é o melhor filme de heroína (e um dos únicos, por ora) até então;

3º – Aquaman (2018):
Visualmente lindo, cheio de ação e divertido, tudo o que os filmes da DC/Warner não tinham sido até então no século XXI;

2º – Superman II (1980):
Esse filme vai estar para sempre guardado em meu coração, com aquelas lutas épicas – apesar de seus efeitos especiais limitados, pela época – do Superman (Reeve) contra os criminosos kryptonianos Zod (Terence Stamper) e seus comparsas, e o Lex Luthor de Gene Hackman engraçado e sempre tentando se dar bem mesmo em desvantagem;

1º – Watchmen (2009):
Dez anos depois, é ainda o meu filme preferido de super-heróis. Do tempo em que Zack Snyder ainda sabia fazer filmes rs

Top 10 Marvel Studios (v. 2019-1)

Aproveitando que Capitã Marvel (resenha aqui) acabou de sair nos cinemas, deixo aqui minha primeira lista em 2019 com os 10 melhores filmes do Marvel Studios:

10º – Doutor Estranho (2016):
Uma viagem psicodélica pelas dimensões com um dos mais importantes personagens dos quadrinhos;

9º – Homem-Formiga (2015):
Um filme divertido pra cacete, não só por ser uma comédia, mas também pela ação e o plano de “assalto” serem eletrizantes, fora os efeitos especiais e grandes presenças na tela de Michael Douglas e Paul Rudd;

8º – Capitã Marvel (2019):
O primeiro filme solo de super-heroína da Marvel. Importantíssimo para a representividade feminina, mas meio parado;

7º – Homem de Ferro (2008):
O primeiro filme do estúdio até hoje impressiona em narrativa e efeitos visuais. E isso que lá se foram 10 anos;

6º – Guardiões da Galáxia (2014):
Um dos mais divertidos filmes da Marvel, a primeira aventura com uma equipe obscura dos quadrinhos, que roubou a cena no UCM;

5º – Os Vingadores (2012):
Ver todos os personagens apresentados na Fase 1 reunidos numa “equipe dos sonhos” foi um dos melhores momentos do cinema nesta década;

4º – Capitão América: O Soldado Invernal (2014):
A introdução do personagem de Sebastian Stan numa trama de espionagem e conspiração política é um dos melhores filmes do Marvel Studios;

3º – Capitão América: Guerra Civil (2016):
Grande encontro e batalha entre os super-heróis do estúdio e a apresentação dos novatos Homem-Aranha (Tom Holland) e Pantera Negra (Chedwick Boseman);

2º – Pantera Negra (2018):
Um filme importante e marcante. Um dos melhores do estúdio.

1º – Vingadores: Guerra Infinita (2018):
A maior concretização do Marvel Studios até aqui. Sucesso de bilheteria, ótimos efeitos especiais, trama dramática e ótima atuação de Josh Brolin como o vilão Thanos.

Em breve, top 10 com os filmes Marvel/Fox e um novo com os da DC/Warner.

[Resenha] Capitã Marvel

O tão esperado primeiro filme solo de personagem feminina do Universo Cinematográfico Marvel chegou ontem aos cinemas brasileiros, Capitã Marvel. O longa se passa basicamente nos anos 1990 e conta a origem da heroína que é a cartada final de Nick Fury (Samuel L. Jackson) contra Thanos (Josh Brolin), conforme visto na cena pós-créditos de Vingadores: Guerra Infinita.

Capitã Marvel é um excelente filme de origem, e a personagem, vivida pela excepcional Brie Larson, é fodástica, porém o filme não utilizou de todo o potencial do material original.

Vamos aos pós e contras.
O que eu gostei:

  • O arco de desenvolvimento da personagem até que é bom, apesar de ser um pouco confuso (digamos que a história da Carol Danvers foi meio que contada de trás pra frente rs);
  • Os poderes da Capitã são fantásticos, principalmente quando ela atinge seu 100% (aparentemente). A personagem mais poderosa do MCU. Te cuida, Thanos!
  • Gostei de algumas alterações drásticas feitas para o filme de alguns elementos da mitologia da Miss/Capitã Marvel, bem como a relação entre Krees/Skrulls, porém infelizmente sei que muitos fãs chatos vão chiar;
  • Goose, o gatinho (que não é da Carol) é um amorzinho. Er, em quase todo o tempo;
  • Fury e Coulson (Clark Gregg) jovens estão demais (efeitos). E os personagens (principalmente Fury, que tem maior participação e importância na história) estão muito bons. Eu diria que as atuações do Samuel, junto com as de Anette Benning (que intepreta DOIS personagens cujos quais não posso revelar por motivos de spoiler), Ben Mendelsohn (o skrull Talos) e, por que não, Jude Law (o kree Yon-Rogg) “salvam” o filme;
  • Ambientação e efeitos especiais alienígenas e no espaço estão bacanas, mas acho que poderiam ter inovado mais (achei meio parecido com os dois Guardiões da Galáxia);
  • O efeito do poder metamorfo dos Skrulls 👍
  • Homenagem LINDÍSSIMA para Stan Lee
  • Cena pós-créditos muito boa e que conecta o filme Vingadores: Ultimato (que estreia dia 25 de abril).
Corre, Thanos!!


O que eu não gostei:

  • O filme tem muito pouca ação e isso pesa muito contra. OK que como filme de origem, Capitã Marvel cumpre seu papel e diverte, mas a falta de ritmo, se comparado com os outros filmes do MCU, deixou a desejar;
  • Capitã Marvel poderia ter uma trilha sonora memorável – pois se passa no ano de 1995 – mas não souberam explorar essa possibilidade e tocaram só “Come As You Are” do Nirvana;

Resumindo, Capitã Marvel foi decepcionante (talvez por culpa das minhas malditas expectativas!). Concordo que é um filme importante, pela representatividade feminina nas telonas e pela história de superação da personagem que caiu tantas vezes (literalmente) e conseguiu se levantar, poderosíssima.

Outro grande inimigo que o filme enfrenta são homens machistas, esses que inclusive se dizem fãs dos filmes do Marvel Studios mas que eles mesmo estão jogando água no trabalho da produtora, dando notas negativas em sites de avaliações de filmes e, assim, comprometendo trabalhos futuros que sejam inovadores por trazer personagens que não sejam apenas homens héteros brancos e cis. Pra vocês terem uma ideia, no Rotten Tomatoes, Capitã Marvel tem mais avaliações de usuários, em apenas 24h, do que Vingadores: Guerra Infinita, o maior sucesso do Marvel Studios lançado há quase ano, e a nota da Capitã está em 32%, conforme mostrado neste tweet do usuário @jacobdcrawley. Só os incel e caras de pau pequeno que têm tempo pra fazer isso na nota de um filme de super-heroína…

Título original: “Captain Marvel”.
Ano: 2019.
Diretor(es): Anna Boden e Ryan Fleck.
Elenco: Brie Larson, Samuel L. Jackson, Ben Mendelsohn, Annette Bening, Jude Law, Lee Pace, Lashana Lynch, Gemma Chan, Clark Gregg e Djimon Hounsou.
Duração: 124 min.
Nota: 7,5.