[Primeiras Impressões] Inumanos

Já venho falando há um tempinho no blog sobre essa série da Marvel que teve os dois primeiros episódios lançados em IMAX , primeiramente, no dia 31/8, e ontem, transmitidos no canal americano ABC. E olha, amiguinhos, ainda bem que não paguei um ingresso de IMAX pra ver essa bosta, viu.

Inumanos (Inhumans) já começa nesses episódios mostrando o golpe de estado perpetrado por Maximus (Iwan Rheon) no próprio irmão, o rei Raio Negro (Anson Mount). A Família Real de Attilan – a cidade inumana localizada e camuflada na Lua – precisa fugir para a Terra para sobreviver. Medusa (Serinda Swan), a rainha dos cabelos poderosos, e os dois primos, Gorgon (Eme Ikwuakor), o cara dos cascos de touro, e Karnak (Ken Leung), o estrategista, acabam sendo teleportados para diferentes lugares na mesma ilha do Havaí graças aos poderes do fofo – e todo feito em CGI – Dentinho, e precisam lidar cada um com seus problemas e limitações em território desconhecido.

Os efeitos especiais, em geral, são BEM TOSCOS. Eu já esperava isso por dois motivos: 1) Foram feitos pela mesma emissora responsável pelos efeitos meia-boca de outras duas séries da Marvel: Agents of S.H.I.E.L.D., que já está em sua 4ª temporada, e Agent Carter, cancelada após dois anos; 2) O próprio diretor desses dois episódios, Roel Reiné, disse que a Marvel o contratou porque queria “algo rápido e barato”, ou seja, ele passou o recibo de que tudo foi “feito nas coxas” devido ao tempo e ao dinheiro curtos. A peruca da Medusa – a coisa que mais me causou estranhando nas primeiras fotos da série – não estava TÃO ruim assim, até que o CGI na hora em que ela usava seus poderes, convenceu, mas já na metade do primeiro episódio deram um jeito de raspar o cabelo da rainha (numa cena que lembrou a novela “Laços de Família”), assim evitando que eles precisassem usar mais efeitos especiais com ela. Hahahah! Sim, eles fizeram isso. Não sei se ela vai continuar careca até o fim da série, mas eu não duvido que sim. A maquiagem do inumano Triton (Mike Moh) tava MUITO FEIA. Ainda bem que ele “morreu” (duvido muito que tenha sido definitivo, mas até então, sim) logo nos primeiros cinco minutos de episódio, e assim eu não precisei continuar olhando para aquela cara feia. O CGI do Dentinho também deixa a desejar, mas como o personagem é muito carismático, a gente deixa passar. Fora um ou outro efeito mal ajambrado, e alguns furos de roteiro, fizeram com essa série, nos quesitos técnicos, deixasse muito a desejar. Pelo menos gostei do jeito que foi mostrado como funcionam os poderes do Karnak, na primeira cena. E confesso que também gostei do Raio Negro na Terra, as cenas dele foram bem escritas. Uma pena que esse ator atua feito uma porta.

A cena que salvou a série toda será?

.
Falando em atuações, mais tristeza. Não sei se por causa desse elenco que é todo meio desconhecido/pouco conhecido, mas todos atuam mal mesmo, excetuando pelo Iwan (o Ramsey Bolton de Game of Thrones), que é o único ali que trabalha bem. Tem isso e o fato do personagem dele, Maximus, estar mais certo em suas motivações do que os que eram para ser os heróis. Ele está tentando derrubar um sistema autoritário e opressor, e ok que ele matou algumas pessoas, mas isso é parte das grandes revoluções. Não tem como torcer para a família real aqui, o irmão do Raio Negro está certo, e vou continuar torcendo pra ele mesmo sabendo que no final ele vai ser derrotado e a monarquia absolutista vai voltar a governar Attilan. Enfim…

Pisa menos, Maximus, eu te imploro!

.
Inumanos terá o total de 8 episódios e PARECE que vai ficar só nisso. Talvez a série tenha sido cancelada antes mesmo do resto dos episódios irem ao ar, por ter feito muito pouca bilheteria nos cinemas. Até o momento da publicação deste post, Inumanos tem humilhantes 4% de crítica no Rotten Tomatoes.

Bom, espero que os próximos episódios sejam BEM melhores, porque senão tem mais é que cancelar a série mesmo. Uma pena. Um material tão rico como é Inumanos ser jogado assim no lixo. Ainda acho que deveriam ter feito um filme, que inicialmente iria aos cinemas em 2019, e que foi cancelado e substituído por essa série. Será que os chefões do Marvel Studios já pressentiram a bomba? Nunca saberemos.

O 3º episódio de Inumanos irá ao ar na ABC dia 6/10. Já no Brasil, a Sony revelou que passará a exibir o seriado a partir de 14/11, às 21h, com três episódios indo ao ar em sequência.

Anúncios

[Resenha] Neo Yokio – 1ª temporada

Taí uma produção Netflix com cara de anime que parece ser só mais uma no meio de tantas coisas lançadas atualmente. Neo Yokio, que estreou na semana passada (22), é um desenho divertidíssimo, é meio porra louca e ainda consegue fazer uma crítica à vaidade e ao capitalismo.

Nosso protagonista é Kaz Kaan (sim, eu também ri muitas vezes com essa cacofonia, “Cascão” rs), dublado originalmente pelo Jaden Smith. Ele pertence a uma linhagem de bruxos aristocratas (ou Majestocratas, como é explicado na série), presta serviços de exorcismo e caça a demônios na cidade-título, quase sempre obrigado por sua gananciosa e severa tia Agatha (Susan Sarandon). Kaz tem um robô-mordomo (que parece a versão branca do Optimus Prime) chamado Charles (Jude Law), que é muito prestativo e por vezes engraçado também. O protagonista é um pouco depressivo e preguiçoso, mas sempre tentando manter-se elegante e na moda o tempo todo, e possui um rival, o entojado Arcangelo (Jason Schwartzman), que é o “Meninas Malvadas” da série, e sempre aparece com seus quatro comparsas (ele tem até uma vinheta quando aparece hahaha) para fazer bullying com Kaz.

Você quer Toblerone gigante, @?

.
Os outros personagens são Lexy (The Kid Mero) e Gotlieb (Desus Nice), os inseparáveis amigos de Kaz; Helena St. Tessero (Tavi Gevinson), a maior blogueira de moda do mundo que teve uma mudança drástica de ideologia depois de um certo evento (spoilers!) e que é responsável, direta e indiretamente, por algumas tretas na cidade; Cathy (Alexa Chung), a ex-namorada de Kaz que, quando vai embora da cidade, o deixa em depressão; Sailor Pellegrino (Katy Mixon), a maior estrela pop da atualidade, que vendeu 1 BILHÃO (!!!) de discos, é bem doidinha e tem uma queda por Kaz; Registrador (Steve Buscemi), um implacável investigador de peruca de juíz que não larga o pé do protagonista.

Kaz, Charles, Lexy e Gotlieb.

.
Sobre Neo Yokio: a cidade pertence ao um mundo alternativo, e ela localiza-se em nossa Nova York, porém a Terra está parcialmente inundada (derretimento das calotas polares pelo aquecimento global, talvez), e no século XVIII foi alvo de uma invasão demoníaca. Então, o prefeito à época convoca todos os bruxos exorcistas do mundo para a cidade para deter a ameaça e, quando perigo acaba, os bruxos ganham cidadania e propriedades, assim se tornando os Majestocratas. Não é citado o nome do país onde a cidade fica, mas a bandeira tem as cores vermelho, preto e no centro, uma cruz vermelha como a da Suíça.

Neo Yokio, criada e escrita por Ezra Koenig (vocalista do Vampire Weekend), me surpreendeu por ser um desenho que faz graça tanto de suas situações inusitadas quanto do absurdo fanatismo dos personagens por status, vaidade e dinheiro. E não é um anime de poderes e de sim de situações. E é uma série curtinha, dá pra terminar em uma tarde. Recomendo!

Título original: “Neo Yokio”.
Emissora: Netflix.
Ano de estreia: 2017.
Criado por: Ezra Koenig.
Elenco: Jaden Smith, Jude Law, Tavi Gevinson, Susan Sarandon, The Kid Mero, Desus Nice, Jason Schwartzman.
Duração: 6 episódios de +/- 22 minutos cada.
Nota do Gilga: 8.

[Primeiras Impressões] Star Trek: Discovery

Estreou ontem na Netflix os dois primeiros episódios de Star Trek: Discovery, sua nova série semanal. Somos apresentados às duas personagens principais – femininas e não brancas (obrigado pela representatividade!) – capitã Philippa Georgiou (Michele Yeoh) e sua imediata Michael Burnham (Sonequa Martin-Green). Já no 1º episódio tem altas tretas envolvendo os Klingons, missões suicidas e motim a bordo da USS Shenzhou.

No segundo, tivemos uma batalha no espaço e uns plot twists fortíssimos, isso tudo em meio à ação eletrizante. Gostei da Burnham, uma interessante personagem que é uma humana que foi criada por um vulcano chamado Sarek (James Fran). No flashback onde aparece Burnhan conhecendo a capitã Georgiou, sete anos antes, é possível ver como ela se tornou 100% vulcana, sem emoções e agindo pela lógica, e a diferença destoante de como ela é hoje, que parece que ficou mais “humana” com a convivência com sua capitã. Também gostei do alienígena Saru (Doug Jones) que, apesar de ser meio pé no saco e lembrar um pouco o Sheldon de The Big Bang Theory, suas tiradas são inteligentes e interessantes, e ele é representante da raça kelpien, inédita na mitologia de Star Trek.

O vilão klingon T’kuvma (Chris Obi) quer unir todas as tribos, como fez o Norvana.

.
Uma das grandes novidades de Discovery na Netflix é que a série tem legendas em klingon. Isso mesmo! Para você que é um alienígena vindo de Qo’noS, não vai ficar boiando na parte em que os humanos falam rs
Achei que a série mostrou muito bem a que veio nestes dois primeiros episódios, com roteiro alucinante e muito bem produzido, parecendo muito mais um filme do que uma série de TV, e a espera pelas segundas-feiras só aumentam minhas expectativas por essa série, lançada 51 anos depois da original. Assistam!

2 anos de URUK!

Hoje o nosso blog completa 1 aninho de vida! No dia 25 de setembro de 2015 resolvi encerrar as atividades no finado Green Dimension e, no dia seguinte iniciaram-se os trabalhos no URUK.

Há pouco mais de um ano, eu iniciava meu canal Pílula X como parte complementar do blog, e confesso que ele anda parado há um tempinho, mas pretendo retomá-lo em breve. Assista a um dos últimos vídeos que estão lá:

Obrigado a todos os nossos leitores, autores e apoiadores, e vamos seguindo rumo a mais aninhos de vida!

Abraços.

Arrow, Flash, Supergirl e Legends of Tomorrow se reunem no crossover “Crisis on Earth-X”

A Warner finalmente revelou detalhes sobre o grande crossover deste ano com suas quatro séries de super-heróis. The Flash, Arrow, Supergirl e Legends of Tomorrow novamente juntarão suas forças em um evento chamado “Crisis on Earth X” (Crise na Terra X, em tradução livre), que inicia produção hoje. No crossover deste ano, todos os super-heróis vão para Central City para o casamento de Barry (Grant Gustin) e Iris (Candice Patton); entretanto, os vilões da Terra-X interrompem as festividades com um propósito mortal.

“Nós concebemos o crossover deste ano que lembre os crossovers anuais de Liga da Justiça/Sociedade da Justiça que crescemos e aguardávamos ansiosamente quando éramos crianças”, disseram os produtores executivos Marc Guggenheim e Andrew Kreisberg.

Para celebrar este evento em dois episódios, eles encomendaram o lendário artista de Mulher-Maravilha Phil Jimenez para criar uma capa própria para o crossover, que está recheado com spoilers. A arte evoca a capa de Justice League #207, que foi para o 20º anual dos crossovers de LJA/SJA. Veja:

A grande revelação é que “Crisis” irá introduzir Ray, da série animada Freedom Fighters: The Rayy (no canto superior esquerdo da arte) em sua versão live-action no Arrowverse. Capitão Frio pode ser visto no canto inferior esquerdo, o que significa que Wentworth Miller provavelmente retornará para o grande evento, e Zari (Tale Ashe), a nova hacktivista do futuro de Legends of Tomorrow, está usando um misterioso amuleto na capa.

O crossover irá ao ar em duas noites, nos dias 27 (segunda) e 28/11 (terça) no CW.

Fonte: Entertainment Weekly.

[Atualizado] Primeiro trailer do reboot de Tomb Raider

Caiu na net o 1º trailer de Tomb Raider. Assista abaixo:
[atualizado em 20/09 com a versão completa e legendada]

Está eletrizante e segue o ritmo do jogo!

Ontem foi lançado o primeiro pôster. Só cuidado para não se assustar com esse pescoção photoshopado! rs

Alicia Vikander interpretará Lara Croft no filme de origem Tomb Raider, inspirado no game reboot de 2013 da franquia (desenvolvido pela Crystal Dynamics), e estreia nos cinemas em 16 de março de 2018.

Habemus Final Fantasy IX para PS4

E do nada, temos Final Fantasy IX para PlayStation 4 à partir desta terça-feira (19). Esta é a 1ª portabilidade para PS4 de um game da série lançado em PS1. Assista ao trailer de lançamento:

O relançamento terá sistema de troféus, suporte para o botão de compartilhar e Remote Play pelo Playstation Vita. O game também inclui versões em alta definição de cutscenes e personagens, além da função de auto-save. O game já está disponível na Playstation Store por R$ 51,60.

A Square-Enix, também adicionou sete características “booster”, como o modo alta velocidade, a habilidade de desligar o encontro aleatório com inimigos, e o booster Master All Abilities, que “vai permitir aos jogadores dominarem armas e equipamentos automaticamente”. Também será possível chegar ao nível máximo dos personagens, de “magic stones” e gil, usando boosters.

Fonte: IGN Brasil.

[Atualizado] Primeiras imagens de David Harbour como Hellboy

Divulgada a primeira imagem oficial de David Harbour (o Xerife Hopper de Stranger Things) como o novo Hellboy nos cinemas!

O próprio David publicou em seu Twitter, outra imagem, em preto e branco, dele caracterizado como o detetive infernal:

O novo Hellboy ainda conta no elenco com Ian McShane (American Gods) como o Prof. Trevor Bruttenholm, Milla Jovovich (Resident Evil) como a vilã Nimue Sasha Lane (American Honey) como Alice MonaghanDaniel Dae Kim (Lost, Hawaii 5.0) negocia para viver o Major Ben Daimio, papel recusado pelo ator Ed Skrein (Deadpool, Game of Thrones).

[Atualizado em 14/9] O filme ganhou data de estreia: 11 de janeiro de 2019 (via The Verge).

Fontes: Comicbook e Omelete.