[Resenha] 2ª temporada de Daredevil

Capturar

Estreou na Netflix na última sexta-feira (18) a 2ª temporada da aclamada série “Daredevil”, que conta com as aventuras do herói e advogado cego da Marvel, interpretado pelo ator Chris Cox. Ao ver notícias e trailers desta nova temporada, meu maior receio é de que as presenças dos anti-heróis Justiceiro (Joe Bernthal) e Elektra (Élodie Yung) poderiam tirar o protagonismo do herói-título, e meio que isso aconteceu, mas ao mesmo tempo percebi que tanto Matt Murdock quanto outros personagens secundários – como Foggy, Karen e os já citados Justiceiro e Elektra – ganharam tempos iguais na tela, o que merece nossa admiração.

Com menos rodeios do que a 1ª temporada mas com mais flashbacks – afinal, novos personagens estavam sendo apresentados -, esta segunda temporada transformou, aos poucos, o Demolidor um pouco mais parecido com o personagem da mídia original, e fez um fan service bonitinho, fora alguns easter eggs (dos que consegui perceber sozinho) e o crossover com a série da Jessica Jones (uma pena que a própria não apareceu!).

daredevil-season-2-trailer-images-artwork-chains

Tentando dar um segurada nos spoilers, o que achei rapidamente sobre alguns personagens:
– Matt Murdock/Demolidor: aqui o personagem se encontra praticamente num beco sem saída de seu código moral com a chegada do “dedo nervoso no gatilho” do Justiceiro;
– Karen Page: fiquei muito satisfeito com a importância que a personagem recebeu nesta temporada. Ela esteve em todos os lugares com quase todos os personagens importantes da trama, no estilo Lois Lane curiosa/investigativa, e com o destino que ela teve ao final desta temporada;
– Frank Castle/Justiceiro: Jor Bernthal é o cara durão que parece ser o mais qualificado para dar vida a um personagem tão violento como o Justiceiro. Parabenizo aqui sua atuação fria e psicopata;
– Elektra: achei a personagem bem inconveniente e a atriz bem fraquinha. Elektra só serviu pra trazer os ninjas pra trama e só. Até o romance entre ela e Matt achei forçado e desnecessário.
Aconteceram tantas reviravoltas na trama que eu achei que a 3ª temporada se encaminharia para adaptar a saga “Terra das Sombras” das HQs, mas creio que isso não venha a acontecer.

A minha única reclamação com o pessoal da Netflix foi com a falta de tradução de alguns nomes. O Demolidor foi chamado de “o Daredevil” ou “o DEVIL de Hell’s Kitchen” o tempo todo, fora “o Punisher”. Poxa, esses personagens ganharam nomes adaptados/traduzidos no Brasil pra nada então, galera? Só no último episódio que parece que trocaram o pessoal das legendas, e traduziram Daredevil para Demolidor, como teria que ser desde o começo.

Enfim, a 2ª temporada de “Daredevil” foi boa, cheia de acontecimentos surpreendentes e emocionantes, mas, ao final destes 13 episódios, ainda senti que faltava alguma coisa, não sei bem o que, talvez maior participação do Rei do Crime de Vincent D’Onofrio, que é um puta atorzão (que apareceu rapidamente), ou de um maior desdobramento da trama do Justiceiro (se fizerem mesmo uma série do Caveirão, não vou achar de todo mal) etc.

Título original: “Daredevil”.
Ano de estreia: 2016.
Criado por: Drew Goddard.
Elenco: Charlie Cox, Deborah Ann Woll, Elden Henson e Rosario Dawson.
Duração: 13 episódios de +/- 52 minutos cada.
Nota: 8.

Anúncios

Autor: Gilgamesh

The All-New All-Different Gilga das Galáxias™, um conjunto de conteúdos interessantes.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s