Os 20 anos de Pokémon #Pokemon20

Pokemon20

No dia 27 de fevereiro de 1996 foi lançado no Japão, criado por Satoshi Tajiri, desenvolvido pela Gamefreak e lançado para GameBoy pela Nintendo, o primeiro game da franquia Pokémon, ou melhor, os dois primeiros: Pokémon Red e Pokémon Green. Começava então a trajetória da segunda mais rentável franquia de games todos os tempos (só perdendo para Super Mario – também da Nintendo -, segundo a Wikipedia).

Professor Oak enxerga tão mal que nem sabe diferenciar um menino de uma menina.
Professor Oak enxerga tão mal que nem sabe diferenciar um menino de uma menina.

O famoso joguinho de RPG onde um menino, no continente de Kanto, começava sua jornada para enfrentar e capturar os 152 monstrinhos iniciais (hoje já chegam a 721!) em batalhas no melhor estilo rinha de galo (rs). O jogo fez tanto sucesso que rendeu vários produtos licenciados, entre eles animes (o que iniciou em 1997 está no ar até hoje, com mais de 900 episódios exibidos), filmes (19 até o momento), o famoso Trading Card Game (que eu joguei por um tempo durante a chamada “febre Pokémon”) etc.

Na esteira da comemoração das duas décadas de existência, a Nintendo anunciou ontem (26) os novos jogos da franquia, Pokémon Sun e Pokémon Moon, para 3DS, a serem lançados apenas em dezembro deste ano, estes que serão a 7ª geração de Pokémon. E eu que ainda não consegui jogar Pokémon X & Y (quem quiser me dar um 3DS, estamos aí rs)…
Estávamos esperando que fossem reveladas algumas imagens ou outras novidades sobre Sun & Moon, mas na Nintendo Direct apenas foi exibido esse nostálgico vídeo sobre a trajetória dos games durante estes 20 anos, bem bonitão. Assista:

Pokémon pode não ser hoje o que era entre 1998 e 2002 – o ápice da febre – mas ainda tem uma infinidade de fãs ao redor do globo querendo jogar e ter novidades sobre a franquia, e uma das grandes fontes de lucro para a Nintendo.

Feliz aniversário de 20 anos, Pokémon! E que venham mais 20 anos e mais uma caralhada de monstrinhos (pode crer que virão)!

 

Anúncios

Novo trailer da 2ª temporada de “Daredevil”

elektra2

Está no ar o primeiro trailer da 2ª temporada de Demolidor, do Netflix:

Continuação direta do trailer exibido no dia 15, e após alguns teasers liberados pelo canal pago, o 2º vídeo dá enfoque à Elektra (Elodie Yung), que volta na vida de Matt Murdock (Chris Cox) para avisá-lo que a Yakuza pretende tomar Nova York, e que ela precisa da ajuda dele para impedir isso, concluindo com uma cena de ação entre os dois contra os ninjas da organização criminosa.

Só não curti aqueles “olhinhos” vermelhos no uniforme do Demolidor, mas de resto parece tudo bem bom.

A segunda temporada de “Daredevil” estreia no Netflix em 18 de março.

KOF XIV | Novo trailer mostra novo personagem e mais novidades

King-of-Fighters-XIV-15set2015-1

A SNK Playmore divulgou novo trailer de The King of Fighters XIV. Assista:

No vídeo é mostrado o novo personagem King of Dinosaurs (que parece o Tizoc com cabeça e rabo de velociraptor), além de personagens já consagrados da série – muitos com novo visual: Robert (que parece mais ainda um latin lover que aquela barbinha), K’, Kula, Maxima, Chang, King, Angel, Ralf, Leona, Clark (achei o visual do Ikari Team bem invocadão, principalmente o Ralf), Billy, Benimaru, Andy e Terry, além de Kyo e Iori previamente mostrados.
O jogo terá 50 personagens ao total e ainda não tem data de lançamento marcada, mais sairá ainda neste ano.

No começo, nas primeiras imagens e trailers eu tava achando que a mudança de 2D para 3D tava meio zoada, que destoava da essência de KoF, mas agora com este vídeo, achei que está bem interessante, que a SNK Playmore está antenada e fez o novo game no estilo a la Street Fighter IV, e agora com SF V que foi lançado nesta semana, então vai vir meio que para concorrer com a Capcom. Mas veremos quando o jogo for lançado.

Trailer legendado da 2ª temporada de Daredevil

DDS2

Está no ar o primeiro trailer da 2ª temporada de Demolidor, do Netflix:

Já temos o Justiceiro (Joe Bernthal) surtado fazendo a “limpa” na Cozinha do Inferno, e o Demolidor (Chris Cox) tentando um conversinha nada amigável com ele. E ainda um trechinho de um encontro de Matt com Elektra (Elodie Yung), deixando um gostinho de quero mais para o próximo trailer, que será liberado no próximo dia 25.

A segunda temporada de “Daredevil” estreia no Netflix em 18 de março.

[Resenha] Deadpool

DEADPOOL

Estou aqui impressionado como a Fox acertou com “Deadpool”. Nem parece que é o mesmo estúdio que concebeu o horroroso “Quarteto Fantástico” (2015), que de tão ruim tem 9% no Rotten Tomatoes. Conseguiram captar bem a essência do personagem nos quadrinhos e, usando uma história diferente, criou um filme engraçado e envolvente. Ryan Reynolds, famoso por fazer filmes de super-herói naufragarem (inclusive o Deadpool zoa muito com isso durante o filme haha), meio que se redime com esse papel, provando que ele é o cara de comédia e ao mesmo tempo de muita ação também.
Num filme repleto de easter eggs, tanto do universo dos X-Men quando do próprio cinema, com muita zuera e o Mercenário Tagarela™ interagindo com o público o tempo todo, “Deadpool” é um filme divertido com piadas uma atrás da outra (sério, às vezes nem dá tempo de terminar de rir de uma e já vinha outra na sequência rs), muito palavrão, sanguinolência e uma cena de sexo (mesmo assim, o filme, que ganhou classificação  de 18 anos nos EUA, aqui recebeu de 16), e que foge da já quase cansada fórmula de filmes de super-heróis (inclusive o personagem fala, mais de uma vez, que NÃO é um super-herói) e ri de si mesmo, ri dos outros, ri do público, e acerta em cheio nas críticas, de maneira divertida.

Negasonic, Deadpool e Colossus.
Negasonic, Deadpool e Colossus.

Gostei de como a personagem da brasileira Morena Baccarin, Vanessa, foi mostrada, mesmo não sendo visualmente parecida com sua contraparte das HQs e nem sendo uma transmorfa, e também da Negasonic Teenage Warhead (sim, esse é o codinome todo dela), que não lembro como foi traduzido nas legendas (mas lembro que o diminutivo era Míssil, que é outro personagem do Universo X e que não tem nada a ver com o Deadpool), que tem poderes e personalidade bem interessantes.
As únicas coisas que eu não gostei foram do fato da história ser muito linear (não passou de um filme de vingança, afinal), poderiam ter inserido mais revezes e subplots na história, e a parte da origem dele também é meio chatinha e cansativa; o ator Ed Skrein, que interpreta o vilão Ajax, é muito ruim e sua atuação dá vergonhazinha alheia em vários momentos; a inserção meio forçada do Colossus, aqui feito totalmente em CG e meio zoado rs.
Mas resumindo, “Deadpool” é um filme muito divertido, que foge do que você possa pensar sobre filmes baseados em quadrinhos  – e dos outros gêneros também -, e tendo, além da comédia previamente prometido, e ação, também romance e um ou outro draminha.

Título original: “Deadpool”.
Ano: 2016.
Diretor: Tim Miller.
Elenco: Ryan Reynolds, Morena Baccarin, T,J. Miller.
Duração: 100 minutos.
Nota do Gilgamesh: 8.

[Resenha] Panic! At The Disco – Death of a Bachelor

PATD-DOAB

Depois de aproveitar e absorver bastante a experiência de ouvir “Death of  a Bachelor”, álbum do Panic! At The Disco, lançado em 15 de janeiro, resolvi fazer esta resenha.
O 5º álbum da banda de Las Vegas liderado por Brendon Urie tá bem pop, com umas músicas bem dançantes até. As minhas favoritas são “Victorious”, “Hallelujah”, “Emperor’s New Clothes”, “Crazy=Genius” – essa música que lembra aquelas que tocavam no Coco Bongo e que parece que o Brendon fala “Crazy Cozinhas” -, a dançante e totalmente demais “LA Devotee”, a linda “Golden Days”, “House of Memories”… ou seja, quase todo dia disco rs Mas tá maneirão mesmo!

O Panic! lançou esse álbum quando já estava todo trabalhado nos clipes. Já vinham lançado singles desde julho do ano passado. São eles:

Várias ilusões de ótica que lembram os desenhos do Escher em “Hallelujah”. Sem contar a dancinha que o Brendon faz no confessionário que é muito amor ♥:

Brendon morre, vai para o inferno e se metarmofoseia aos poucos em um demônio no perturbador clipe de “Emperor’s New Clothes”:

Sendo “Victorius” nas pequenas coisas da vida:

Brincando de crooner em preto e branco em “Death of A Bachelor”:

E, pra finalizar, o áudio da minha canção favorita (que aliás, tem um vídeo bem bolado, que ornou bem com a música):

[Cinema] Trailers e comerciais de TV do Super Bowl!

xm-psy

Olá olá, galerinha! Como vai esse Carnaval maravilhoso?
Aqui tá intenso (deitado e só jogando rs).
Então vamos lá. Ontem, como todos que não moram numa caverna sabem, rolou a final do Super Bowl nos EUA, e no intervalo, teve show do Coldplay e os tão famosos anúncios e exibições de trailers e comerciais de TV das próximas estreias do cinema. Vamos destacar alguns dos filmes:

Capitão América: Guerra Civil:
Por enquanto nada de Homem-Aranha (provavelmente pelas enroladas negociações pelos direitos entre a Sony e a Disney), mas tá bem dramático esse comercial de “Guerra Civil”:


Mogli: O Menino Lobo
(trailer):
Olha a Disney aí de novo! Vai estar lindo esse filme, hein.


Deadpool
:
Mais um comercial do Mercenário Tagarela™ interpretado por Ryan Reynolds.
P.S.: O filme estreia no Brasil na próxima quinta-feira (11).


X-Men: Apocalipse:

Este comercial serviu só pra mostrar a sensacional Psylocke (Olivia Munn) usando sua katana psíquica:

Também rolaram comerciais de Rua Cloverfield 10, As Tartarugas Ninja: Fora das Sombras, Jason Bourne, Independence Day: O Ressurgimento e Pets – A Vida Secreta dos Bichos.

BÔNUS: Um comercial da Coca-Cola totalmente estrelado por Homem-Formiga e Hulk. Não é sensacional? ♥

Fonte: Judão.

10 trilhas de cinema interpretadas por minhas bandas/artistas favoritos

 

gg

Sou fã de cinema e fã de música, então quando as duas coisas se unem (de maneira inteligente, claro), gosto mais ainda! Vou listar (em ordem alfabética, e não de importância) 10 trilhas sonoras de filmes neste post:

Nossa talentosa e estrondosa Adele interpretou a canção-tema de “007 – Operação Skyfall” (2012), “Skyfall”, e ainda conseguiu ganhar um Oscar com a bela canção:

Avril Lavigne gravou o tema de “Alice no País das Maravilhas” (2010), de nome “Alice”, e o single faz parte do seu saudoso álbum “Goodbye Lullaby”, de 2011:

Música pouco conhecida, Beyoncé gravou a bela “Rise Up” (coescrita com a Sia), o tema da animação “Reino Escondido” (2013), no qual a mesma deu a voz à personagem Rainha Tara:

Das antigueras, Cindy Lauper gravou o tema do clássico “Os Goonies” (1985), a baladíssima “The Goonies ‘R’ Good Enough”:

Florence + The Machine fez parte da estreladíssima trilha sonora de “O Grande Gatsby” (2013), e interpretou a linda “Over The Love”:

Eu não poderia deixar de fora mais uma trilha de “O Grande Gastby”, dessa vez na doce voz de Lana Del Rey, “Young & Beautiful”:

Laura Pausini é minha diva nº 1, e ela gravou uma canção para a trilha de “Pokémon 2000” (2000), “The Extra Mile”:

My Chemical Romance regravou “Desolation Row”, originalmente do Bob Dylan, para a trilha de “Watchmen” (2009):

“La Despedida” é uma bela e triste canção interpretada por Shakira, tema do filme “O Amor nos Tempos do Cólera” (2007):

“Decode”, canção do Paramore, é a única coisa que presta no filme “Crepúsculo” (2008):

E vocês, quais suas trilhas sonoras favoritas?